13 de agosto de 2015

Hora de se tomar uma atitude

Estimados Tricolores,


Quando o ano começou todos prevíamos que seria muito difícil. Depois de anos nosso patrocinador nos deixava. Um dos nossos maiores craques e ídolo, Conca, também preferiu sair. E olhávamos o elenco recheado de promessas e fracas apostas e pensávamos que nosso futuro seria negro.

Veio o Estadual e no meio de polêmicas, naufragamos. Muito se especulava que essas polêmicas eram uma cortina de fumaça para esconder as fraquezas do elenco montado mas também sempre que se criticava o elenco lembrávamos da saída do patrocinador.

Começa o Brasileiro e o Fluminense surpreende. Com um time encaixado, recheado de garotos e liderado por Fred vamos juntando pontos e chegamos ao G4. Um time forte na marcação, rápido no ataque e cirúrgico. O esquema 4-2-3-1 funciona mesmo com os altos e baixos, mais baixos, da promessa Gerson.

Com a chegada da janela todos os elencos se modificam e após algumas saídas, nosso elenco dá a impressão de ter sido reforçado. Trocamos apostas por nomes de mais peso tais como Pierre, Cícero, Osvaldo e Ronaldinho Gaúcho. Ótimo. Brasileirão é coisa séria e elenco é sempre bom. Alguns desses nomes trazidos pensando em 2016 mas ok. Faz parte do jogo e do processo.

Só que com o novo elenco é necessário um novo esquema. O famigerado 4-2-3-1 exige que os três do meio sejam rápidos, para recompor a marcação, pressionar a saída adversária e chegar ao ataque. Com Cícero e Ronaldinho Gaúcho, impossível funcionar. O time fica previsível, lento e sem agressividade. E a derrota de ontem nos mostrou isso. Perdemos a velocidade do contra ataque, antes puxado por três garotos e também perdemos a pressão no meio.

Ainda não é momento para desespero. Seguimos na parte de cima da tabela. Mas nosso treinador precisa reorganizar a equipe e descobrir uma maneira de fazer funcionar um time com Cícero, Ronaldinho e Fred. E entender que o Fluminense é time grande. Convidar o Inter em sua casa para nos atacar faltando 10 minutos mais os acréscimos para o fim do jogo, foi um erro. Pra que colocar um zagueiro naquele momento mesmo com 10? Perdemos um atacante mas as linhas defensivas estavam mantidas.

Dito isso, alguns pontos exigem atenção:

1) Marco Junior ainda é um garoto mas já um pouco rodado. Erros acontecem mas o de ontem nos custou 3 pontos. Que se converse com o garoto para que seja mais inteligente, controlado e menos estabanado. Na próxima, multa. Já a expulsão do Antônio Carlos merece multa salarial, devido a infantilidade do lance e principalmente pelo fato do zagueiro já não ter mais idade para agir desta forma;

2) Não temos um time galáctico. Portanto não podemos entrar nessa de poupar jogadores estabelecendo um rodízio dentro do elenco. Talvez em uma ou outra posição isso seja possível. Mas jogadores como Fred e Osvaldo estando aptos a jogar depois de treinarem com o time, deveriam ter sido aproveitados ontem. Sabemos que agora teremos uma sequência forte com 2 jogos por semana mas ontem era um jogo importante para o moral do grupo e para não descolar do líder;

3) Se é verdade o que se diz nas redes sociais e nos círculos de sócios do clube, bola fora essa discussão por bicho antecipado. Como assim receber prêmios antes de entregar resultados? Repetindo: se for verdade, bola muito fora. Essas atitudes que preocupam com relação a maturidade dos nossos líderes. E se for verdade, parabéns ao tesoureiro do clube que não teria autorizado o pagamento antecipado. Planejamento e responsabilidade financeira é obrigação;

4) Mais uma vez um árbitro paulista comete um erro que nos prejudica. Se acertou na expulsão do Marco Junior, absurdo não ter expulsado o jogador Alex do Inter. Some-se a isso a CBF decidir economizar justo no jogo do Corinthians escalando um juiz paulista, está na hora da diretoria abrir o olho. Jogo se ganha em campo. Mas às vezes fora também.

Que venham os 3 pontos no domingo. Ainda dá pra sonhar com o G4. Título ainda é possível mas complicado com essa instabilidade do time. G4 sim.


Esperança Tricolor

3 comentários:

Fábio Ribeiro disse...

Enquanto continuar essa atual diretoria de patetas covardes e incompetentes, vai ser daí para pior. Ou a oposição acorda e mobiliza a torcida e os sócios para retirar imediatamente o atual "presidente" e os outros patetas ou vamos chorar ao final deste ano e chorar mais ainda ao final de 2016...

Julio Cezar Carvalho disse...

É esta diretoria de patetas que está colocando o clube nos trilhos, é por causa dela que a nossa dívida é uma das que menos cresceram entre os grandes clubes brasileiros, a segunda, para ser mais exato, atrás somente do Flamengo, que todos sabemos ter uma receita muito superior a nossa.
Não olha só dentro de campo não, dê uma pesquisada na nossa situação fora das quatro linhas e compare com a dos outros clubes brasileiros.
Saudações Tricolores!

Fábio Ribeiro disse...

Do que adianta equacionar as dívidas do clube e não ganhar títulos (gerando mais receitas para pagar as dívidas)?

Do que adianta entregar o ouro ao bandido, contribuindo quase decisivamente para a implosão do Clube dos 13 só porque o clube estava de "pires na mão" (pq não teve competência para arrumar um investidor ou capitalizar em cima dos títulos de 2010 e 2012?), comprometendo a própria sobrevivência do Fluminense como clube grande a longo prazo?

Sem falar na omissão acerca do episódio Flamenguesa, o que custa caro ao Fluminense até hoje, inclusive dentro da própria torcida...

Em um clube sério, o pateta-mor de Miami e seus patetinhas (sem contar os estelionatários do grupelho) teriam seus títulos de sócio devidamente cassados, ou, pelo menos, o processo para expulsão do quadro social aberto...

Postar um comentário